Que tipo de mãe você é?

Do autoritarismo à negligência, os vários estilos parentais que cercam a vida de mães e filhos

Buscar um conceito sobre si dentro de uma relação tão complexa quanto a de mães e filhos é uma tarefa delicada. Nem todos os agentes envolvidos procuram avaliar sua interação com o outro de forma profunda. 

O estilo parental é regido por uma série de fatores que vão desde a educação dos pais até sua relação com os filhos. O trabalho e o meio em que vivem também fazem parte dessa construção. É o estilo parental que vai dizer como você se define dentro dessa relação. A cultura e a etnia dos pais também influenciam nos dispositivos de educação e vínculo com a prole. 

Você está aberto ao diálogo? Prefere exercer sua autoridade? Sente-se um tanto negligente? Afinal, como você se vê enquanto mãe? Listamos os estilos parentais comentados para que você procure se reconhecer:

Autoritária

As mães e pais autoritários são rígidos nas regras que estabelecem, esperam obediência absoluta do jovem sem qualquer questionamento. São bastante influenciados por crenças familiares e padrões sociais. Têm como referência o exercício da autoridade como instrumento de educação. 

Participativa

Apesar de estabelecer regras de convivência, as mães participativas são abertas à negociação e escutam os filhos, dando espaço ao diálogo e estimulando a autonomia nos jovens. Estas mães, e pais também, são firmes, mas gerem a disciplina com amor e carinho, ao invés de utilizarem o poder. São susceptíveis de explicar as regras e as expectativas que têm face ao comportamento dos jovens. Os filhos de pais participativos, normalmente, se tornam mais independentes e com a autoestima mais bem resolvida. 

Permissiva

A permissão desenfreada é o eixo da relação. Os pais só explicam as regras familiares aos filhos ocasionalmente, quando algo de errado foi feito. Os filhos aprendem que podem ter qualquer comportamento que está longe daquele que é esperado pela aplicação das regras. Então, mães e pais têm poucas expectativas face aos comportamentos dos filhos e a imposição da disciplina é inconsistente. Existem ameaças que raramente se concretizam e punições sem limites de regulação.

Negligente

Mães e pais isolados não são nem responsáveis, nem exigentes. Podem ser descuidados ou desconhecer as necessidades da criança no plano dos afetos e da disciplina. Os filhos frequentemente têm mais dificuldades psicológicas e problemas de comportamento do que os outros jovens.

Conseguiu se encontrar em algum desses perfis? Conta pra gente que tipo de mãe é você!

Deixe seu comentário